Eu fui no céu

Eu fui no céu. Quem medita sabe. De repente um instante e você reconhece Deus. Não é homem, mulher, energia.

É coisa sem nome. Dentro da qual todos nós estamos.

Mas o surpreendente é abrir os olhos depois.

Então, se apaixonar pela Terra. Que ilusão deslumbrante!

Tantas cores, paisagens, músicas.

Como Manoel de Barros pode falar tão bonito? E Caetano? Chico? Dylan?

Como pode a roupa desse beija-flor que me beija de manhã ser tão acesa igual estrela? Como pode a pele dessa pitangueira ser tão áspera e generosa?

O planeta Terra. Casa dos opostos. Morder e assoprar. Todo mundo que faz carinho também tem dente.

Depois que a gente visita o céu, a Terra é tão colorida e apaixonante. Tão brutal e ingênua. Eu gostaria de abraçá-la.

Então, como toda mãe de verdade, ela me diz: - abrace os meus filhos!

Tá certo, mãe! Tá certo...

foto: Luma Torres (@lumactorres)

Voltar para a página inicial

  • facebook
  • instagram